Pesquisas mostram os riscos da solidão para os idosos e como combater essa condição

A solidão é uma condição que pode ser bastante prejudicial para qualquer pessoa. E na terceira idade, especialmente, esse sentimento se torna ainda mais preocupante.

Segundo pesquisas da Universidade de York, na Inglaterra, a solidão pode aumentar em 32% o risco de acidentes vasculares e em 29% as doenças coronarianas. E pesquisadores da Universidade de Chicago, nos Estados Unidos, constataram que o isolamento aumenta em 14% o risco de morte nos mais velhos, portanto prestar atenção nesse aspecto da vida das pessoas acima de 60 anos é fundamental.

Solidão e isolamento social na terceira idade

Na Universidade de Brigham Young, nos Estados Unidos, um levantamento constata que a solidão pode ser tão prejudicial para a saúde quanto o consumo de 15 cigarros por dia. E não é só isso: o isolamento social também tem participação significativa no índice de mortalidade dos idosos, segundo pesquisas da University College de Londres.

De acordo com os cientistas, a solidão e o isolamento social contribuem igualmente para a morte precoce da terceira idade, mas é importante entender que o isolamento pode prejudicar seriamente a saúde do idoso mesmo que ele não se sinta sozinho.

Como combater a solidão e o isolamento dos idosos

De acordo com uma pesquisa feita pela médica gerontóloga Zaida Azeredo, publicada no periódico científico Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, 29% dos entrevistados citaram passeios e 16% falaram que atividades como ginástica e trabalhos manuais poderiam amenizar o sentimento de solidão.

Na Inglaterra, por exemplo, políticas públicas já estão sendo desenvolvidas para lidar com o problema, que atinge metade dos idosos do país. Por lá, foi criado um 0800 para que as pessoas pudessem ligar e conversar. Segundo relatórios, mais de 1,4 mil idosos telefonam todos os dias, apenas porque não têm com quem falar.

Olhando para estes números, pode-se constatar que a solução para a solidão e isolamento é relativamente simples: interação social. O problema consiste em criar ambientes e oportunidades para que os idosos possam vivenciar a interação e inclusão de forma saudável.

Residenciais para idosos – um novo conceito

Para proporcionar maior bem-estar e qualidade de vida na terceira idade, é importante que o idoso se envolva em atividades prazerosas e, sobretudo, que interaja com pessoas da mesma faixa etária. Além disso, é importante estar em um ambiente seguro e cercado de cuidados para evitar doenças.

Uma das alternativas é contar com residenciais – como a Cora. Totalmente equipada para atender às necessidades clínicas de idosos,a Cora também prioriza a interação social para seus residentes e oferece inúmeras atividades culturais e de lazer, cuidado humanizado e ambientes confortáveis que propiciam liberdade e amizade entre os idosos.