O mais importante é que todos entrem em um consenso. Isso facilitará tanto para o idoso quanto para a família, pois é um processo de adaptação para ambos os lados. O diálogo e obter informações sobre institucionalização e sobre o residencial escolhido são essenciais para que esta decisão seja mais assertiva para todos.