Sabe aquela sensação de comida sem gosto? Isso acontece porque as papilas gustativas estão com algum problema e não enviam a mensagem de sabor ao cérebro. Isso é muito comum entre idosos e tem efeitos negativos na saúde, como a redução do apetite que pode levar à anemia. Veja neste artigo mais detalhes de como isso acontece.
Para entender melhor, olhe para o espelho e mostre a língua. Você verá pequenas saliências na superfície do órgão muscular. Elas são responsáveis pelo paladar e por enviar informações ao cérebro logo que a saliva entra em contato com os alimentos.
É através delas que sentimos o azedo do limão, o salgado do bacalhau, o doce do açúcar e o amargo do jiló, por exemplo. Por muito tempo se acreditou que a detecção dos sabores ocorria pelas quatro áreas da língua: frente, atrás, lado direito e lado esquerdo. Contudo se identificou que as papilas presentes em toda a extensão da língua são capazes de identificar os quatro sabores, independentemente da área.
Entretanto quando um indivíduo envelhece ocorre a perda gradual da funcionalidade dessas papilas, afetando a percepção dos sabores de modo geral. Isso também ocorre com outros sentidos, como a visão e a audição.
Embora tenha menos impacto, o comprometimento do paladar tem efeitos negativos, pois reduz o bem-estar do idoso, favorece a perda de apetite e desequilibra a percepção do doce e do salgado.
Como consequência, a pessoa idosa pode querer colocar mais açúcar ou mais sal na comida, o que é arriscado se for praticado continuamente, pois pode causar doenças como diabetes (devido ao açúcar) e hipertensão (em decorrência do sal).
Sendo assim, veja a seguir os problemas mais comuns entre idosos e que afetam as papilas e o paladar.

Papilas gustativas irritadas e outros problemas: veja o que fazer

As papilas se renovam a cada período de aproximadamente 10 dias, mas mesmo assim, são muito sensíveis. Por causa de hábitos aparentemente inofensivos, elas podem ficar irritadas. Saiba os motivos mais frequentes de irritação na língua:

● consumo de alimentos quentes e picantes;
● carência de vitaminas no organismo;
● tabagismo;
● diabetes;
● problemas estomacais;
● problemas odontológicos.

Geralmente, a irritação das papilas da língua desaparece naturalmente dentro de alguns dias devido à renovação das células. Entretanto é bom tomar alguns cuidados.
Não se deve esfregar a escova dental na região ou estourar as bolhas. Também é importante que o idoso evite a ingestão de produtos quentes. Se a inflamação continuar incomodando, ele deve procurar uma orientação médica e não se automedicar.
Portanto, além da inflamação, outros problemas atingem as papilas. Veja as mais comuns no envelhecimento:

● ageusia: diminuição do paladar;
● xerostomia: redução da produção da saliva.

Segundo a classe médica, a ageusia está muito ligada ao tabagismo. Pessoas que fumaram durante muitos anos e pararam quando ficaram idosas ainda sentem os reflexos do fumo, perdendo gradativamente as funções das estruturas da língua.
Enquanto isso, a xerostomia pode estar relacionada à ingestão de medicamentos. Ela merece uma atenção especial, pois pode acarretar outros problemas, como cáries, infecções bucais, candidíase e redução do paladar.
Para amenizar o incômodo ou tratar os casos é muito importante manter hábitos alimentares saudáveis, fazer a higiene bucal pelo menos três vezes por dia e procurar tratamento medicamentoso se houver indicação médica.
Para saber mais sobre o reflexo dos remédios no paladar, acompanhe a leitura a seguir.

Redução do apetite e o uso de medicamentos: como conciliar

Quando a pessoa idosa está realizando um tratamento ou tomando muitos medicamentos devido a outras enfermidades, ela pode ter sequelas no paladar e, consequentemente, na nutrição.
Veja o que pode interferir na funcionalidade das estruturas da língua:

● efeito colateral de medicamentos;
● tumor nos nervos da língua;
● ingestão de antifúngicos, diuréticos, anti-hipertensivos e antibióticos;
● radioterapia.

Desse modo é importante comunicar ao médico ou ao farmacêutico os efeitos colaterais do medicamento na percepção dos sabores dos alimentos e bebidas.
Em muitos casos não há o que fazer a não ser ter paciência, entretanto, em outros os remédios podem ser substituídos ou se pode aumentar o consumo de alimentos com sabores mais marcantes.
A radioterapia, por exemplo, adotada principalmente no tratamento contra o câncer de cabeça e pescoço, causa alterações no paladar. Afinal ela é aplicada nas vias nervosas, justamente por onde passam os estímulos gustativos ao cérebro.
Os efeitos são estendidos e, mesmo após o fim do tratamento, o paladar pode continuar comprometido.
Entretanto é bom lembrar que o tratamento não deve ser interrompido por esse motivo.
Portanto é fundamental o acompanhamento médico e nutricional do idoso para evitar agravamento na saúde.
Sobretudo é importante incentivar a pessoa com mais de 60 anos a alimentar-se corretamente. Sendo assim, preste atenção nas dicas a seguir.

Alimentação saudável: importância no envelhecimento

Como você notou, a alimentação saudável deve ser mantida mesmo diante da perda da capacidade das papilas que conferem a sensação de sabor ao nosso cérebro.
Dessa forma é importante colocar em prática alguns hábitos como:

● ingestão de legumes, verduras e frutas;
● redução do uso de sal;
● diminuição do consumo de doces e alimentos processados;
● contenção da ingestão de alimentos muito quentes e temperados com pimenta;
● consumo regular de água;
● ingestão de sucos e chás.

Sendo assim é essencial que a alimentação do idoso esteja na lista de prioridades. Afinal o jejum prolongado e a falta de nutrientes importantes nesta faixa etária só tendem a piorar a capacidade do paladar.
Outro detalhe a ser observado é a alimentação na hora certa: café da manhã, almoço e jantar, bem como os lanches intermediários, devem seguir uma rotina.
Para concluir, é sabido que as papilas gustativas podem ser impactadas gradualmente no momento do envelhecimento. Mas é fundamental monitorar os medicamentos que causam efeitos colaterais no paladar, oferecer uma alimentação saudável e equilibrada, seguindo uma rotina de horários e, além de tudo, investigar as causas da falta de apetite, que podem estar relacionadas a outras doenças mais sérias.
Aqui na Cora Residencial Senior temos uma equipe multiprofissional que integra nutricionistas e geriatras.
Eles avaliam e acompanham o residente a fim de observar eventuais alterações.
Além disso os idosos contam com seis refeições todos os dias com o intuito de estabelecer uma rotina saudável e com bons hábitos alimentares, que acabam por amenizar os problemas do paladar.
Para conhecer melhor a Cora, acesse o site e entre em contato conosco para agendar uma visita.