Envelhecer de forma ativa, sem perder a independência e as relações de amizades construídas ao longo da vida. Essa é a proposta de empreendimentos imobiliários que são tendência nos países da Europa e nos Estados Unidos e vem conquistando adeptos no Brasil.

São prédios ou condomínios residenciais muito bem estruturados e que oferecem um conjunto de serviços para atender às pessoas com mais de 60 anos que querem preservar a liberdade e a privacidade, sem depender de outros familiares.

Além do conforto e segurança, que são fundamentais nessa fase da vida, os idosos não precisam se preocupar com a limpeza ou reparos domésticos. Outro diferencial – e que costuma ser o item mais atrativo – é o fato de conviver com outras pessoas da mesma faixa etária.

Os imóveis costumam ter tamanhos adequados às necessidades de cada idoso, com arquitetura planejada, banheiro adaptado e um conjunto de serviços variados, de assistência médica a atividades culturais e esportivas. Tudo é pensado para a terceira idade, com acessibilidade e campainhas de segurança para as situações de emergência no período em que o idoso estiver sozinho.

Uma obra que retrata muito bem esse novo conceito de moradias coletivas é o filme E Se Vivêssemos Todos Juntos? (2011), comédia francesa estrelada por Jane Fonda e dirigida por Stéphane Robelin. O filme conta a história de cinco amigos idosos que decidem morar juntos para lidar melhor com os desafios e as alegrias do envelhecimento.

Cora se inspira nas melhores soluções do mundo e nas necessidades genuínas dos idosos.

Observando essas e outras tendências, Cora observou que estar em boas companhias, ter atividades, novas experiências e a atenção necessária às necessidades é a combinação ideal para um idoso viver mais feliz e com saúde. E, por isso, já inaugurou seis Unidades Cora na capital de São Paulo. Acesse aqui e conheça!