Segundo o Ministério da Saúde, 70% dos acidentes com pessoas com mais de 60 anos acontecem dentro de casa

Quando o assunto é a moradia de alguém com mais de 60 anos, a decoração do ambiente é importante, mas quesitos como conforto, segurança e praticidade precisam de atenção redobrada. Segundo estatísticas do Ministério da Saúde, 70% dos acidentes com idosos ocorrem dentro de casa. Além de todos os riscos de uma queda, uma simples fratura, com restrição de mobilidade, pode gerar outros problemas como o isolamento social e até depressão. Profissionais do setor de construção civil e da indústria de bens e serviços estão atentos às necessidades específicas deste público.

A arquiteta Ana Claudia Marini, que já criou e implementou diversos ambientes e residências para idosos, explica que estes projetos precisam ter segurança física, mas também proporcionar segurança emocional aos seus moradores.

Em ambientes novos, que já serão adaptados para esse fim, é importante uma análise da rotina de quem vai morar lá para que a transição ocorra de forma tranquila. “Quando o idoso está se mudando, depois de muito tempo num mesmo lugar, ele pode sofrer com isso. É fundamental respeitar esse sentimento. Eu costumo fazer uma seleção de itens que o acompanharão e tornarão essa nova casa um lar muito feliz”, orienta Ana Claudia. É o caso de quadros, móveis e objetos de decoração que remetam à antiga moradia.

Ana Claudia explica que na infraestrutura, a segurança deve estar aliada ao conforto, a partir do uso de pisos antiderrapantes, vãos de circulação com espaço adequado para garantir a mobilidade – inclusive considerando a possibilidade de uso de cadeiras de rodas. Se forem usados tapetes, eles devem ser fixos, os degraus devem ser evitados e os móveis devem ter os cantos arredondados. E para os inevitáveis móveis com quinas, os protetores de silicone, que podem ser encontrados até em lojas de artigos para bebês, são uma ótima solução. No banheiro e na cozinha, as cores claras devem predominar, para melhorar a luminosidade do ambiente. A arquiteta salienta que o banheiro é um ambiente que exige vários itens adaptados para ampliar a estabilidade dos usuários. Piso antiderrapante, barras de apoio, bacia sanitária mais alta que o convencional, banco seguro e com altura confortável dentro do box, ducha acessível e a porta sem fechadura, para o caso de alguma emergência. Segundo ela, o ideal é a instalação de campainhas ou de um sistema automatizado que possa ser acionado para pedir ajuda externa, como um botão de emergência.

Lembretes de segurança

  • Corredores e espaços de circulação amplos
  • Pisos antiderrapantes
  • Tapetes presos ao chão
  • Móveis com cantos arredondados ou protegidos
  • Banco seguro e com altura confortável dentro do box do banheiro
  • Campainhas para que o idoso possa acionar no caso de uma emergência
  • Luzes automáticas na parte interna dos armários
  • Em projetos de casas novas, se não for possível ser térrea, é necessário que tenha espaço para um futuro elevador residencial
  • Evitar pisos que derrapam, tapetes soltos e fiação solta em que possam tropeçar
  • Móveis decorativos, como mesinhas laterais, devem ser bem firmes e não atrapalhar a circulação
  • Cortinas e colchas feitas com tecidos confortáveis e que não arrastem no chão