Entenda quais escolhas e atitudes podem colaborar com a qualidade de vida durante o envelhecimento

Ter vivido bons e longos anos, adquirido experiências de vida e somado memórias deveriam ser as únicas preocupações de quem chega à terceira idade, mas a maturidade não precisa ser sinônimo de doenças. Para poder desfrutar dessa fase com tranquilidade, é importante manter a qualidade de vida desde a juventude, por isso trouxemos neste artigo algumas dicas de como ter uma vida e um envelhecimento saudável.

Escolhas que se refletem mais tarde

Antes de mais nada, é preciso dizer o que para alguns pode ser óbvio: não há como querer envelhecer com saúde quando os hábitos prejudiciais foram praticados durante toda a vida adulta, como o tabagismo e o sedentarismo. É importante interromper essas práticas o quanto antes para poder viver por mais e melhores anos de vida. Além disso, para prolongar a longevidade é recomendável:

1 – Praticar exercícios físicos regularmente

Essa dica é unânime entre médicos e pesquisadores. Além de afastar problemas no coração e ajudar a controlar o peso, atividades físicas mantem os idosos mais ativos e, consequentemente, mais independentes. A recomendação é procurar uma atividade que agrade e que seja divertida.

2 – Controlar o estresse

A longo prazo o estresse pode afetar células cerebrais e levar à depressão. O estresse também causa fadiga, perdas de memória e pode diminuir a capacidade do corpo de combater infecções. Portanto, para manter a saúde do idoso, aconselha-se a prática de atividades como meditação, yoga, atividades físicas e alimentação saudável, uma vez que nem sempre é possível controlar aquilo que acontece a nossa volta. Conversar com amigos e familiares também pode ajudar.

3 – Cultivar relacionamentos

Isolamento, solidão e depressão são palavras que não deveriam existir na terceira idade. Tais situações agravam quadros de doenças perigosas entre os mais velhos, por isso a convivência com amigos e familiares deve ser praticada. Uma opção interessante é envolver-se na comunidade local e realizar trabalhos voluntários. Outra, é a interação com pessoas da mesma idade em residenciais. A Cora, por exemplo, encoraja o convívio dos residentes com a família e a construção de amizades saudáveis e positivas entre os idosos.

4 – Controlar doenças crônicas

Sabe aquelas doenças ditas silenciosas que parecem não fazer muito mal a curto prazo, mas que os médicos estão sempre nos alertando? São as doenças crônicas, como a diabetes, a hipertensão, a obesidade e o mal de Alzheimer, por exemplo. Mantê-las sob controle desde a juventude é essencial para manter a saúde do idoso em dia.

5 – Prevenir doenças com exames rotineiros

O ditado diz que prevenir é o melhor remédio, e não é à toa. A prevenção de doenças, evitando o seu aparecimento ou diminuindo seus efeitos, é a chave para um envelhecimento saudável. Essa atitude vai desde adaptar a casa para evitar quedas, até vacinar-se contra a gripe e fazer exames médicos periódicos. Outra maneira de prevenir-se contra doenças é aumentar a ingestão de cálcio e vitamina D.

Além destas dicas, são válidas também aquelas que os médicos sempre repetem: ter uma dieta balanceada, beber bastante água, dormir bem e manter a mente ativa.  O constante aprendizado ao longo da vida contribui para um envelhecimento bem-sucedido, uma vez que preserva a mente saudável por mais tempo.