Muitas pessoas pensam que os idosos não devem fazer exercícios físicos porque podem se machucar ou agravar alguma doença. Mas estão enganadas. Afinal, a atividade física para idosos ajuda a
reduzir níveis de colesterol, controlar a hipertensão e mexer com os músculos de forma saudável.
Se quando somos jovens a atividade física já é benéfica, quando envelhecemos, mais ainda. Porém, devido a doenças associadas à idade, como a osteoporose ou a deficiência do sistema circulatório, é essencial tomar certos cuidados.
Entre as precauções estão um check-up prévio e o acompanhamento de um educador físico. As medidas são necessárias para que a ginástica não tenha efeitos indesejados e sirvam, sobretudo, para alcançar um envelhecimento saudável.
Sendo assim confira neste artigo os principais benefícios dos exercícios físicos para quem já passou dos 60 anos e quer esbanjar saúde.

1.Interação social

Embora muitos exercícios possam ser feitos sozinho, eles se tornam muito mais divertidos quando realizados em grupo. Isso vale tanto para uma caminhada quanto para um esporte coletivo, como a bocha que é disputada em equipes.
Se realizados em grupos de convivência ou em uma Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI), o treino é um propulsor de novas amizades. Isso porque muitos exercícios são praticados em duplas ou trios. Entre um esforço físico e outro, novas amizades (e até namoros, quem sabe?) podem começar.

2.Aptidão cardiorrespiratória

A atividade física é uma aliada do coração e dos pulmões se for realizada dentro do ritmo do idoso e após autorização médica.
Portanto se a pessoa não tem nenhuma disfunção cardíaca ou comprometimento pulmonar, o exercício aumenta a capacidade funcional dos órgãos. A prática regulada enrijece os músculos, aumenta o condicionamento físico e “destrava” o corpo maduro com alongamentos antes e depois do esforço físico.

3.Alongamento dos músculos

Músculo parado é sinal de dor e desconforto futuros. Muitos idosos convivem com dores muscoesqueléticas. O estudo Saúde, Bem- Estar e Envelhecimento (SABE), realizado em 2006 em São Paulo, demonstrou que 29,7% dos idosos tinham alguma dor que os acompanhava há mais de seis meses.
As dores mais comuns, segundo a pesquisa, eram nas costas e nas pernas. Nesse sentido, o alongamento traz as vantagens de evitar lesões, aumentar a flexibilidade, reabilitar músculos atrofiados e reduzir os riscos de quedas.

4.Mais disposição

Alguns idosos podem não gostar de se exercitar por causa da sensação momentânea de desconforto ou devido a uma experiência mal sucedida no passado. Mas o certo é que a satisfação que
envolve quem acabou de fazer uma caminhada ou uma sessão de hidroginástica é muito gostosa.
O exercício faz o corpo liberar endorfina, conhecido como o hormônio do bem-estar. O resultado é o aumento da disposição durante o dia para as demais tarefas, como arrumar a casa, fazer um trabalho manual, ir à igreja ou fazer um passeio.

5.Prevenção de doenças

A prática de um esporte ou qualquer outra atividade física auxilia na prevenção de doenças. Especialmente se estiver associada a uma
alimentação balanceada e saudável e a horas prolongadas de sono.
O exercício constante reduz as taxas de colesterol, ajuda a controlar a pressão arterial, melhora a frequência cardíaca e aumenta a capacidade funcional dos pulmões. Além de tudo, melhora a autoestima e o desejo de cuidar-se, afastando assim a prevalência de doenças.

3 dicas para dar início à atividade física para idosos

Como você pôde conferir, o exercício físico pode ser mantido no envelhecimento. Ele traz benefícios à saúde do idoso ao mesmo tempo em que prepara o adulto para um envelhecimento saudável.
Se a pessoa já praticava um esporte ou frequentava a academia na meia-idade, a retomada dos exercícios físicos após os 60 ou 65 anos é uma forte aliada na prevenção de doenças e no avanço das
enfermidades já instaladas.
Porém se a pessoa não tinha esse hábito é recomendado procurar uma opinião médica e acompanhamento profissional. Hoje em dia existem diversos programas especiais para idosos, como yoga e zumba para essa faixa etária.
Sendo assim, para começar a criar resistência depois de muitos anos parado, é importante que a pessoa idosa siga alguns passos.
Veja nossas dicas.

1.Fazer exame médico

Se a atividade física foi recomendada pelo médico que acompanha o idoso ou se a medida partiu da sua iniciativa própria, é fundamental que o indivíduo se certifique que está em boas
condições para iniciar a prática.
Entre os exames médicos mais procurados por quem está vivendo esta fase estão os exames laboratoriais (sangue, fezes e urina), eletrocardiograma, ecocardiograma com doppler (mais completo) e teste ergométrico. Esse passo é importante para detectar se há algum risco cardíaco ou ósseo antes da atividade.

2.Evitar exageros

Existem atletas que já passaram da casa dos 60 anos, como é possível conferir na World Masters Games, competição com esportistas que chegam até mesmo aos 100 anos.
É certo que não é preciso chegar a tanto, mas sim manter um programa de exercícios regular. Desse modo, o idoso deve evitar exageros, pois do contrário eles podem trazer lesões musculares,
traumas, desidratação e até problemas cardíacos. Sendo assim, fazer uma caminhada moderada de três a cinco vezes por semana já surte efeitos positivos no envelhecimento.

3.Alimentar-se, hidratar-se e dormir

Além de fazer ginástica regularmente, o indivíduo deve se atentar para a alimentação, a hidratação e o sono tranquilo. Pois se as demais atividades da vida não estiverem equilibradas, a pessoa não
terá disposição física para se exercitar.
Portanto é fundamental consumir alimentos ricos em proteínas e carboidratos, já que os exercícios aeróbicos queimam bastante calorias. Acima de tudo é importante beber água (cerca de dois litros por dia), já que o idoso perderá líquido e sais minerais na transpiração.
Para concluir, a atividade física para idosos é reconhecida na literatura médica por retardar os efeitos do envelhecimento, prevenir doenças e aumentar a resistência física. Porém deve-se evitar
treinos forçados que possam causar lesões, além de agregar um estilo de vida saudável com o consumo de frutas, legumes e boas horas de sono.
Por reconhecer a importância da atividade física em grupo, a Cora Residencial Senior oferece programas de yoga, basquete adaptado e muito mais para os residentes.
Para conhecer melhor nossa metodologia, entre em contato e converse com a nossa equipe.